Rodrigo Terpins reporta considerações de Felipe Matos sobre startups brasileiras

As lojas físicas ainda são responsáveis por 95% do movimento comercial no país. Entretanto, o avanço tecnológico e a popularização de novas formas de consumo, especialmente aquelas advindas do comércio virtual, vêm impactando o setor varejista tradicional no Brasil. A afirmação é do empreendedor mineiro Felipe Matos. Co-fundador da startup Farm, Matos também atua como conselheiro de diversas startups no Brasil e no exterior.

 

Ainda segundo Matos: “enquanto no mundo online, cada clique pode ser monitorado com um nível de controle imenso, gerando reações instantâneas das lojas em oferta, campanhas de marketing e preço, o monitoramento de informações nas lojas físicas ainda é feito de forma manual e lenta, limitando sua eficácia”, reporta Rodrigo Terpins, empresário do setor varejista.

 

Para Matos, a realidade mercadológica está mudando e este fato deve-se, especialmente, por conta da introdução de novas tecnologias, noticia Rodrigo Terpins. Conforme explica o empreendedor mineiro, um fato digno de celebração é que algumas das mais inovadoras iniciativas estão sendo desenvolvidas por startups nacionais. Em evento dedicado ao setor, realizado no mês de setembro na cidade de Florianópolis (SC), Matos conheceu startups promissoras. Entre elas, está a In Loco Media, sediada em Recife (PE).

 

Segundo Matos, a empresa recifense conseguiu aperfeiçoar a tecnologia de geolocalização, a partir do uso de smartphones, conseguindo ir até onde o GPS normalmente não chega, em locais como o interior de prédios e centros comerciais: “com essa solução, a In Loco Media construiu uma plataforma de anúncios em aplicativos que hoje são exibidos a milhões de pessoas no Brasil e no mundo – provavelmente eu e você – e entrega métricas que nenhuma outra consegue, como dizer se um cliente que viu um anúncio entrou ou não na loja física, por onde passou, quanto tempo ficou por lá, dentre outras informações”, reporta Rodrigo Terpins.

 

Outra empresa de destaque foi a UpPoints – startup que utiliza inteligência artificial e sistemas de reconhecimento de imagens para análise de produtos. Conforme explica o empresário mineiro: “indústrias gastam bilhões anualmente em marketing para dispor seus produtos dentro das lojas (…), com a tecnologia da UpPoints, é possível saber em tempo real a disposição dos produtos e até verificar a invasão de produtos concorrentes”, noticia Rodrigo Terpins.

 

Outra startup com soluções inovadoras para o ramo varejista é a também catarinense Involves. A empresa desenvolveu um sistema de gestão a partir de smartphones, propiciando que equipes coletem informações e efetuem procedimentos e tomadas de decisões diretamente no ponto de venda. Em alguns casos, o aumento da produtividade do cliente foi de 25% após a utilização do aplicativo desenvolvido pela startup. De acordo com Matos: “o aplicativo permite monitorar e auditar as ações dos promotores – que precisam fazer check-in geolocalizado e tirar fotos periódicas da situação das gôndolas, por exemplo. Com ele, é possível também disparar pedidos para que os promotores realizem auditorias específicas ou façam uma pesquisa de preços, cujos dados retornam de forma instantânea aos gestores”, reporta o empreendedor Rodrigo Terpins.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *